sns-container
40anos SNS

Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil (IPO), EPE


Presta cuidados de saúde diferenciados no domínio da oncologia.

A sua área de influência direta é a definida no âmbito das administrações regionais de saúde de Lisboa e Vale do Tejo, do Alentejo e do Algarve.

Dirigentes

Enfermeira Diretora e Vogal Executiva – Maria Paula Branco

Vogal Executiva – Sandra Cristina Gomes Gaspar

Vogal Executivo – Júlio Paulo Candeias Pedro

João Manuel Lopes de Oliveira
João Manuel Lopes de Oliveira
Presidente do Conselho de Administração
Contactos

Rua Prof. Lima Basto
1099-023 Lisboa

Telefone
217 229 800 / 217 200 400

Fax
217 229 880

E-mail
ipofg@ipolisboa.min-saude.pt

Website
http://www.ipolisboa.min-saude.pt/


  • Missão

    Prestação de cuidados de saúde de excelência em todos os domínios de intervenção, promoção e contributo para o ensino pré e pós-graduado e incentivo à investigação, pautando-se por princípios científicos, de humanização, motivação e pertença para os cidadãos e profissionais.

    Visão

    Constituir-se como modelo de referência para o SNS na prestação de cuidados, no ensino pré e pós-graduado e na investigação.
    O IPO afirma-se na criação de valor através de políticas de sustentabilidade, eficiência e reconhecimento externo.

    Valores

    Expressam e evidenciam o compromisso do IPO em conduzir a sua atividade no melhor interesse dos doentes que serve:
    . Respeito pelos doentes;
    . Práticas humanizadoras;
    . Respeito pelas regras para acesso;
    . Padrões técnicos de excelência (Centros de Referência e certificação nacional e internacional);
    . Inovação e melhoria contínua de qualidade;
    . Valorização dos colaboradores;
    . Eficiência.

    Data de Atualização: 19-02-2020
  • ORGANOGRAMA_IPOLISBOA
    Data de Atualização: 19-02-2020
  • Caracterização da Entidade Ficha Síntese da Entidade Estatutos Função Acionista e de Tutela Modelo de Governo/Membros dos Órgãos Sociais Princípios de Bom Governo Código de Conduta Ética Regulamento Interno Regulamento de Comunicação Interna de Irregularidades Contrato-Programa Relatório e Contas Planos de Atividades Relatórios de Atividades Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas Relatório de Acesso Relatório de Controlo Interno Relatório do Serviço de Auditoria Interna Esforço Financeiro Público Informação Financeira Histórica e Atual Relatório de Gestão Orientações de Gestão Relatório da Qualidade e Segurança Contratos Públicos Sustentabilidade Ambiental
  • Saiba mais no website do IPO Lisboa.

    Data de Atualização: 03-02-2020
  • Acesso ao IPO Lisboa

    Para admissão em consulta médica ou tratamento no IPO Lisboa, os doentes devem ser referenciados ao Instituto pelo médico de família, via aplicação informática Consulta a Tempo e Horas (CTH), disponível nos centros de saúde.
    A referenciação também pode ser feita para o Gabinete de Referenciação do IPO Lisboa, por médico assistente de instituição pública, privada ou social, através de e-mail, carta ou fax.

    E-mail: garef@ipolisboa.min-saude.pt
    Tel.: 217 200 499 | Fax. 217 248 756

    A admissão para consulta ou tratamento pode ainda ser efetuada diretamente pelos doentes, desde que tenham na sua posse informação clínica que fundamente o pedido.
    Em todas as situações, a informação recebida é avaliada por médico triador e encaminhada para a respetiva especialidade, para reavaliação e decisão sobre a vinda, ou não, do doente ao IPO Lisboa.
    A referenciação de doentes ao IPO Lisboa é feita sobretudo através dos centros de saúde e hospitais da sua área de influência (Área Metropolitana de Lisboa, Ribatejo, Alentejo, Algarve e regiões autónomas dos Açores e da Madeira).
    Contudo, por força do grau de especialização e diferenciação dos profissionais de saúde, das técnicas e tecnologias disponíveis, são tratados no Instituto doentes de qualquer região do país com situações clínicas mais complexas.
    O IPO também garante o princípio da livre escolha e circulação de doentes, de acordo com as regras vigentes no Serviço Nacional de Saúde e os tempos médios de espera.
    Nos casos em que o IPO Lisboa não aceita tomar o doente a cargo, será enviada informação ao médico que referenciou o doente ou ao próprio (em caso de referenciação direta), com indicação da decisão de recusa, quais as razões e contactos profissionais para qualquer dúvida ou esclarecimento adicionais.
    No portal de internet do Instituto encontrará informação atualizada sobre atividade assistencial, serviços clínicos, centros de referência, investigação, acesso, visitas, apoios e serviços disponibilizados, direitos e deveres dos utentes e dos doentes oncológicos e também informação sobre diversos tipos de cancro, entre outra.

     

    Destaque

    Por ser um hospital muito especializado e diferenciado, a admissão de doentes para consultas ou tratamentos no IPO Lisboa está sujeita a referenciação médica, com justificação de pedido de consulta; informação clínica detalhada (incluindo tratamentos efetuados, com indicação das doses e datas dos mesmos); cópia de relatórios de exames ou de meios complementares de diagnóstico relevantes; dados de identificação do utente e seus contactos.
    Os pedidos de segunda opinião médica devem ainda discriminar o plano terapêutico proposto ao doente e eventuais questões específicas que careçam de esclarecimento.

     

    Sessões Informativas Viver com Cancro – Perguntas e Respostas

    Sessões Informativas

    IPO sem Tabaco

    IPO sem Tabaco

    Seja Doador de Sangue

    Dador de Sangue

    Data de Atualização: 05-02-2020
Voltar